O que são Native ads? Veja 5 estratégias para sua publicidade nativa!

10/09/2018

Tempo de leitura: 6 minutos

Descubra o que são os Native Ads e como essa estratégia pode aumentar o tráfego do seu cliente ao entregar conteúdo útil e relevante ao usuário!

O consumidor digital está definitivamente no controle. Diante do seu poder de escolha sobre o que vai consumir, a publicidade precisa buscar alternativas cada vez menos invasivas para chamar sua atenção. É o caso dos Native Ads, cuja previsão global de investimentos em dispositivos móveis pode chegar a US$ 53,4 bilhões até 2020.

Os números são do Facebook’s Audience Network (FAN) e também mostram que consumidores de publicidade nativa apresentam de 20 a 60% mais engajamento em comparação com anúncios tradicionais. Hoje você vai conhecer mais sobre este formato de mídia digital, além de estratégias para as campanhas dos clientes da sua agência. Confira!

O que são Native Ads e quando podem ser aplicados

Os Natives Ads são formatos de anúncio que se integram ao layout do site em que são veiculados para priorizar a entrega de conteúdos relevantes para o público. É por esse motivo que eles também são conhecidos como publicidade nativa. A ideia é que eles sejam contextuais justamente para não atrapalhar a experiência do usuário.

Diferente do Google e das redes sociais, em que o objetivo do usuário é fazer uma busca ou interagir com outros usuários — respectivamente —, os Native Ads são empregados na fase de descoberta e consumo de informação. Por isso, essa estratégia é ideal para aumentar o tráfego de um site, gerar leads e potencializar o awareness de uma marca.

Como a publicidade nativa muda a relação com as marcas

Não se trata exatamente de maquiar o anúncio para que ele engane o usuário (mesmo porque ele recebe a indicação de conteúdo patrocinado). Trata-se de aproveitar uma oportunidade para que a marca do seu cliente seja vista. Além de estabelecer uma relação com a persona na ocasião perfeita. Isso sem soar intrusiva como os anúncios comuns.

Nesse caso, a relação com as marcas muda quando o usuário encontra valor real no conteúdo oferecido. Diferente de quando é interrompido por um banner que cobre a tela inteira na tentativa de ganhar sua atenção. Por darem mais espaço ao desenvolvimento, os Native Ads permitem sua agência criar uma conexão emocional com o público.

5 estratégias para campanhas de publicidade nativa

Até o momento você já aprendeu o que são os Native Ads, quando podem ser aplicados e como eles mudam a relação entre marcas e consumidores. Agora, conheça 5 estratégias para planejar uma campanha de publicidade nativa para os clientes da sua agência.

1. Pesquise alternativas e monte um plano de mídia

Antes de pensar no anúncio, é importante estudar a proposta da marca e do produto/serviço do seu cliente. Ao identificar as possibilidades de comportamento do conteúdo, será possível avaliar o melhor formato disponível em cada veículo.

O seu plano de mídia também deve analisar com cuidado as características perfil do público-alvo da marca. Eles precisam ter a ver diretamente com a proposta do portal que veiculará o anúncio. Uma boa ideia é estudar as diversas editorias dos portais de notícias.

2. Produza e forneça conteúdo realmente útil e atraente

Tenha como premissa que o objetivo dos Native Ads é conduzir o usuário a uma página de destino que apresente a solução e a marca do seu cliente. Se o seu conteúdo não for relevante o suficiente, o leitor logo abandonará a página.

Portanto, as menções à marca devem ser sutis ou nem mesmo existir. O foco deve estar na entrega de um conteúdo original, criativo e atraente. Que resolva um problema e entregue valor à persona. Lembre-se de que ela está em busca de informação!

3. Adapte o anúncio ao contexto da página de exibição

Vamos reforçar a importância do anúncio se adaptar totalmente à página em que está sendo veiculado. Não apenas em termos de conteúdo, mas também em questões visuais e de estrutura. Ao destoar da página, ele já não é mais considerado nativo, concorda?

A maioria das plataformas de Native Ads que apresentaremos mais adiante costuma oferecer todas as informações necessárias sobre a formatação ideal do anúncio. Caso elas não estejam claras, você pode solicitar instruções tranquilamente.

4. Crie uma página de destino que dialogue com o conteúdo

Depois de criar um conteúdo apaixonante o suficiente para incentivar o usuário a engajar com a marca, é importante que a oferta tenha coerência com o anúncio. Sendo assim, evite direcioná-lo ao site do cliente — principalmente às páginas de produto.

Ao levá-lo até um ambiente desconhecido, você corre o risco de reduzir o engajamento. Mesmo que nesse momento você já tenha mais liberdade de apresentar a marca, crie uma página que continue a história que você começou no Native Ads.

5. Experimente oferecer conteúdos em vídeo

Normalmente, os anúncios de publicidade nativa se assemelham a posts de blog. Este formato permite desenvolver um conteúdo mais profundo e acaba sendo o mais usado. Porém, vídeos costumam apresentar melhor desempenho.

Ainda que envolvam custos maiores e exijam mais tempo de produção, a assimilação do conteúdo é bem mais rápida. Se o caso é o lançamento de um produto, por exemplo, explorar seus diferenciais em forma de passo-a-passo pode render mais leads.

Quais são principais ferramentas de Native Ads

Conheça algumas das principais plataformas de publicidade nativa usadas no Brasil e quais os veículos que elas representam.

  • Taboola: apresenta um dos maiores portfólios de sites do país, composto por portais como Terra, Estadão e MSN.
  • Outbrain: administra a veiculação de Native Ads nos portais das revistas Veja e Exame. Assim com o Taboola, veicula os anúncios entre os “Artigos Relacionados”.
  • UOL Ads: permite veicular anúncios tanto no portal quanto em outros grandes portais, como do jornal Folha de São Paulo e da revista RollingStone.

Se a sua agência está em busca de alternativas para automatizar e facilitar a compra de espaços publicitários na internet, conheça também a estratégia de mídia programática!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.