O que é copywriting: como usar a escrita para converter mais

07/12/2018

Tempo de leitura: 6 minutos

Textos que despertam emoções e que levam a ações: descubra o que é copywriting e as 5 etapas para escrever um conteúdo que converta!

Conteúdos originais e persuasivos são cada vez mais raros na internet. Na tentativa de atrair visitantes e gerar tráfego, empresas e agências acabam desenvolvendo estratégias fracas e superficiais. Logo, se não existe uma boa oferta, não há copywriting que resolva.

Conforme o marketing digital se desenvolve e o funil de vendas se fragmenta, toda e qualquer oportunidade de contato com a persona deve ser aproveitada. Para isso, entenda o que é copywriting e como escrever textos que convertem e vendem!

O que é copywriting

O copywriting é uma técnica de produção de textos estratégicos capazes de conduzir o leitor a tomar uma determinada atitude. Em outras palavras, seu objetivo é de criar uma mensagem com tom de voz, apelo e timing perfeitos e adequados à persona.

Por ser uma tática baseada na linguagem, que é múltipla, o copy pode ser usado para promover um produto, uma ideia, um negócio e até mesmo uma pessoa. O importante é haver uma oferta que atenda às necessidades e desejos de um público.

Por que o copy vai além da venda

No marketing digital, cada fase da sua jornada de compra deve ser encarada com a mesma importância de uma venda. Por isso, saber o que é copywriting é fundamental para qualquer negócio que busque otimizar suas conversões de:

  • Visitantes em leads (consideração);
  • Leads em clientes (decisão);
  • Clientes em fãs da marca (retenção).

Sendo assim, não se trata apenas de convencer o lead a decidir-se por comprar seu produto ou contratar seu serviço. Mas também de guiá-lo de modo a educar e mostrar que você tem a melhor solução para o problema dele.

Que atributos fazem um bom copy

Em primeiro lugar, você precisa desenvolver uma oferta com uma boa proposta de valor. Pode ser desde um material rico gratuito a um serviço de pós-venda pago, não importa: é essencial que ele tenha qualidades que possam ser exploradas.

Se a oferta gera valor para seu público, o trabalho do copywriting é torná-lo perceptível. Atributos como criatividade, autoridade, objetividade e persuasão são, portanto, essenciais. Veja, em seguida, como produzir um copy que converta.

Como produzir um copy em 5 etapas

Para Rafael Albertoni, fundador da Sociedade Brasileira de Copywriting (SBCopy), o copywriting é considerado a arte e a ciência de criar uma comunicação com o objetivo de gerar uma ação como resposta.

No RD Summit de 2018, ele apresentou as 5 etapas para criar copys poderosos e que aumentam as conversões. Conheça todas elas e acompanhe alguns exemplos de termos mais indicados para cada uma!

1. Atraia a atenção da persona

No copywriting, chamar a atenção não tem nada a ver com atrair uma grande quantidade de visitantes para sua oferta, como citamos no início. É preferível, aliás, que esse número seja reduzido, mas muito mais qualificado e com potencial de conversão.

Captar o olhar da persona logo no início exige um profundo estudo do seu mapa de empatia para identificar a melhor abordagem. A partir disso, você já identifica um bom título cuja mensagem atinja em cheio suas necessidades, por exemplo.

Termos sugeridos:

  • Descubra hoje;
  • O segredo revelado;
  • A partir de agora.

2. Desenvolva uma conexão

Assim como no People Marketing, a conexão entre sua marca e a persona deve ser estabelecida com apelo emocional. Quando as pessoas se veem representadas em uma situação, uma história ou uma necessidade, elas naturalmente seguem adiante.

Essa ligação é primordial para que a persona veja você não como um vendedor, mas como um parceiro — e o copywriting é que vai quebrar o clima, mostrando ao cliente que você vai ajudá-lo a alcançar seu objetivo.

Termos sugeridos:

  • Passo a passo;
  • Você também pode;
  • Começando do zero.

3. Levante um problema

O problema está para o copywriting assim com o conflito está para a jornada do herói. É nesse momento que você deve lançar uma ideia que tenha a ver com a persona e que gere identificação e aderência imediata.

É possível falar tanto de um problema recorrente quanto abordar as consequências, caso a persona não tome a decisão sugerida pelo copy. Neste caso, a abordagem deve ser delicada, para não soar forçada.

Termos sugeridos:

  • Você sente falta de…?;
  • Você já passou por isso?;
  • O que você faria se…?.

4. Traga uma solução

A solução deve ser tratada como um plot twist para fazer com o que o problema se torne minúsculo, valorizando sua proposta de valor. De forma básica, essa solução deve resolver diretamente o problema que você mesmo apresentou.

Além de mostrar o que seu produto ou serviço pode fazer e como ele pode solucionar o problema da persona, procure enfatizar um benefício específico — de preferência, ligado à urgência de garantir que ele seja resolvido.

Termos sugeridos:

  • Elimine X horas;
  • Ganhe mais tempo;
  • Confira X dicas valiosas.

5. Apresente sua oferta

Só depois de ter atraído a atenção, desenvolvido uma conexão, levantado um problema e trazido uma solução é que você deverá apresentar sua oferta. A esta altura, a persona já estará envolvida e as chances de conversão serão maiores.

Uma última recomendação de Albertoni é aliar a oferta de conteúdo ou venda com uma garantia real de funcionalidade do produto ou serviço, além de incluir depoimentos e opiniões de clientes que já experimentaram a solução.

Termos sugeridos:

  • Comece agora;
  • Clique para descobrir;
  • Receba seu dinheiro de volta.

Agora que você já sabe o que é copywriting, confira as dicas de livros do próprio Rafael Albertoni!

Quem é o profissional por trás do copywriting

O profissional responsável pela estratégia é o copywriter, cuja profissão tem se tornado amplamente procurada para os mais diversos tipos de estratégia digital. Antes de escrever bem e com criatividade, é imprescindível que o copywriter entenda de estratégia.

Enquanto o termo em inglês se refere a qualquer profissional de texto, no marketing digital, ele é usado para se referir ao profissional que escreve textos com foco em conversão. Para isso, ele utiliza desde técnicas de escrita a métodos da psicologia.

Entre alguns desses métodos, estão os gatilhos mentais, estratégias de persuasão que aceleram o processo de tomada de decisão. Aproveite para saber mais sobre como a escassez, a urgência, a novidade e a autoridade aumentam as vendas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.